De olho no G4, Manaus recebe o caótico Treze

De olho no G4, Manaus recebe o caótico Treze

Manaus e Treze vivem situações distintas no campeonato, enquanto o Gavião ainda timidamente tenta dar vôos mais altos e ser a ‘sensação’ do grupo A, o Treze joga todas as fichas em uma reabilitação que dia após parece mais distante.

O Galo da Borborema que neste certame até o momento só fez um único ponto, entra na sexta-rodada extremamente pressionado. Aliás, o ambiente já não é dos mais acolhedores no vestiário alvinegro. O empate contra o Remo deixou os ânimos exaltados entre jogadores e comissão técnica, o treinador Moacir Junior chegou a entregar o cargo, mas a diretoria o convenceu a permanecer na equipe.

Por outro lado, o Manaus teve uma semana tranquila, o empate contra o Ferroviário não foi um resultado ruim diante das circunstâncias da partida, o comportamento da equipe agradou o treinador Luizinhos Lopes e pouco a pouco o Gavião vai ganhando cancha na série C.

A pressão por pontuar e convencer parece ter se dissipado, o Manaus parece enfim ter encontrado um padrão de jogo e os números apresentados pelo Camisa 12 durante a semana, corroboram com o padrão de jogo ainda bastante reativo, com transições rápidas e marcação alta, que permitem ao Manaus em determinados momentos do jogo fazer marcação pressão, induzindo o adversário ao erro, assim conseguiu a vitória sobre o Paysandu e se apresentou bem em Fortaleza diante do Ferroviário.

Não há lugar melhor que o lar

O retrospecto é mais que positivo, o Manaus não perde em casa há pelo menos dois anos, fazer valer o fator casa é que defende o treinado Luizinho Lopes, mas com humildade o treinador ressalta que nenhum jogo está vencido.

“Vamos trabalhar um jogo de cada vez com muita humildade, não é porque você joga dentro de casa que já tem a garantia que você venceu o jogo. Agora se você trabalhar duro, se você fizer uma semana muito forte e fizer um jogo muito concentrado, aí a gente tira proveito do nosso ambiente.”

A sequência é casa pode fazer o Manaus dar um salto na tabela. Caso vença o Treze, o Manaus chega a nove ponto, ultrapassa Vila Nova e dependendo do placar, pode ultrapassar o Remo, que perdeu do Santa Cruz e agora é líder do grupo com 13 pontos. Para o Manaus em um jogo chave, a vitória, o coloca a quatro do time pernambucana, e em um confronto direto as duas equipes se enfrentam no próximo sábado, 19, pela 7° rodada, a depender do resultado o Manaus chega perto da virada do turno brigando pela liderança do grupo.

Como se arma o Manaus?

O Gavião vem para a partida contra o Treze com desfalques importantes, Rossini segue lesionado e não irá a campo nesta segunda, o mais provável é que Luizinho Lopes mantenha a formação que usou contra o Ferrão e utilize seu xará, o atacante Luizinho. Na defesa dois desfalques, Igor também lesionado segue sendo baixa, até aqui substituído por Edvan que têm feito boas aparições e Luis Fernando, suspenso por ser expulso na última partida, para o seu lugar o treinador ainda segue com dúvidas, Ramon e Patrick na posição durante a semana, é mais provável que Ramon, que inclusive já foi utilizado por Luizinho neste campeonato faça a defesa ao de Thiago Spice.

Nesta semana o Manaus também teve o retorno de Panda e Hamilton, ambos já voltaram a treinar com bola, e agora apenas se recondicionam para estar à disposição, o que ainda não deve acontecer na partida de hoje. O Manaus também comunicou o empréstimo do atacante Vitinho para Atlético de Muriaé, o jogador se envolveu em uma polêmica na semana passada, e não faz mais parte do grupo.

Provável escalação do Manaus:

Em busca de redenção

Assim chega o Treze para enfrentar o Manaus, em busca de redenção. A equipe paraibana só conquistou um ponto até aqui, ao final do jogo contra o Remo, que terminou empatada, os ânimos ficaram exaltados, o treinador Moacir chegou a entregar o boné, mas voltou atrás de sua decisão, e comanda o Treze contra o Manaus.

O treze até aqui, tem uma campanha inferior a sua pior campanha história, a de 2014, na época o clube acabou rebaixado para a série D, aquela altura com o mesmo número de rodadas disputadas, o Galo somava três pontos, dois a mais do que soma hoje.

A torcida do Treze, antes do embarque para o Amazonas, foi ao CT Ivandro Cunha Lima, os torcedores queriam conversar cobrar explicações do treinador Moacir Junior, no entanto ele não estava lá naquele momento, algum jogadores inclusive foram até os mesmo torcedores e por ali tiveram uma conversa.

O alvinegro paraibano chega com muitas novidades para enfrentar o esmeraldino, a diretoria trouxe um pacote de reforços para socorrer o time nesse péssimo inicio de campanha, foram ao todo seis atletas, Marcos Vinicius, o primeiro deles já estreou no empate contra o Remo, dos cinco atletas restantes, quatro já foram regularizados e devem estrear já nesta partida, são eles: Andrey (goleiro), Matheus e Gilvan (atacantes) e Bruno Menezes (Volante). O nome que até o momento ainda não foi regularizado é do volante Magno.

Efeito suspensivo

O lateral direito Léo Pereira que estava suspenso, veio com a delegação do Galo para o estado do Amazonas, a diretoria acreditando que o pedido de efeito suspensivo seria aceito, trouxe a jogador, e a logística deu certo, o pedido foi deferido, e o lateral está apto para a partida.

Provável escalação do Treze-PB:

Arbitragem

A árbitragem terá um comando paulista, Ilbert Estevam da Silva será o árbitro, auxiliado por Luiz Alberto Andrini Nogueira e Leandra Aires Cossette.

A partida começa às 17h horário de Manaus e terá cobertura completa pelo Camisa 12 AM. O abre jogo começa às 16h, exclusivo no twitter pelo @Camisadozeam.

João Felipe

24 anos, graduado em Jornalismo pelo Centro Universitário Metropolitano, apaixonado por esportes em geral, aqui você verá que futebol e política se misturam, mas sempre com responsabilidade. Torcedor do Sport Club do Recife. Assim, você me lê no Camisa 12.

Deixe uma resposta