Manaus bate Fast na Colina e aumenta tabu contra o rival que já dura 14 partidas em quase quatro anos

Manaus bate Fast na Colina e aumenta tabu contra o rival que já dura 14 partidas em quase quatro anos

Com atuação impecável na segunda etapa, o Manaus venceu o Fast por 3-0 na noite desta quinta-feira (12), no estádio Ismael Benigno (Colina), pela 2º rodada do Campeonato Amazonense. Os gols da partida foram marcados por Mateus Oliveira, Janeudo e Rennan. Com o resultado, o Manaus alcançou os seis pontos no returno e assume a liderança do 2º turno, enquanto que o Fast chegou a sua terceira partida sem vitórias e estaciona no único ponto conquistado neste returno.

O jogo

O Fast entrou em campo com uma pegada diferente do seu habitual no Estadual, com linhas altas e marcando à saída do Manaus, a equipe do técnico Wladimir começou mais agressivo e dominado as ações da partida. Junior Rato se mostrava uma ótima válvula de escape, puxando a responsabilidade na maioria das jogadas ofensivas do Rolo Compressor, o atacante chegou a colocar uma bola na trave de Jonathan ainda na primeira etapa.

Mas aos poucos o Manaus foi conseguindo achar o encaixe, Rodrigo Fumaça aparecia constantemente nas costas dos laterais, usando a sua força e velocidade para auxiliar Mateus Oliveira no comando de ataque, Janeudo e Gabriel Davis trocavam de posição constantemente, Fajardo fez com que o Manaus em alguns momentos jogasse no 3-4-3, recuando Derlan para o terceiro homem de defesa e avançando Igor e Rennan para as alas, a estratégia também foi adotada por Wladimir, ambas as equipes chutaram bastante na primeira etapa, mas não conseguiram acertar nenhuma bola na direção do gol.

Com a chegada do segundo tempo, o Manaus pressionou ainda mais o sistema defensivo do Fast e ainda contou com uma mudança de postura do rival, que recuou suas linhas, passou a querer jogar no contra golpe, mas deu azar de sua defesa estar em uma péssima noite, com diversos buracos pelo lado esquerdo, falhas individuais da dupla de zaga, o Fast foi irreconhecível na etapa final.

O primeiro gol do Manaus nasce ainda nos primeiros minutos do segundo tempo, quando Fumaça serve Mateus Oliveira, que dentro da área teve a frieza para abrir o marcador na Colina. Sem muitas alternativas, Wladimir abre o time ao ataque, tira o cansado Junior Rato e coloca Betinho, faz uma troca de defesa sacando Calliari e colocando Moller, mas tanto a falta de produtividade ofensiva, quanto os erros de posicionamento da defesa persistiram.

Aos 22 minutos, o Manaus consegue chegar ao segundo gol outra vez por jogada pelo lado esquerdo da defesa adversária. Igor coloca a bola com a bola na medida para Janeudo, sem marcação dentro da área ampliar o marcador. O Manaus não faz força para encontrar os espaços, o segundo gol saiu inclusive depois de puxada de contra golpe se aproveitando da falha de posicionamento da recomposição do Fast. O terceiro gol foi uma pintura, Rennan tabelou com Mateus Oliveira, que de calcanhar deixou o lateral de frente com o goleiro Rangel e deu números finais a partida.

Fala, Professor (Welington Fajardo/ Manaus FC)

”O Manaus praticou um bom futebol, um futebol que estar acostumado a fazer, jogando sempre pra frente, buscando o primeiro gol, segundo, o terceiro, mas a de se destacar o trabalho que Wladimir vem fazendo no Fast, recuperou o time, chegou nas semifinais, nos ofereceu muitos problemas inclusive nesta partida, principalmente no primeiro tempo, mas estudamos muito o Fast, futebol hoje é assim e isso é trabalho”

Ficha técnica: Fast 0x3 Manaus (2ª rodada do segundo turno do Campeonato Amazonense 2020)

Estádio: Ismael Benigno (Colina)

Público: 158

Renda: R$ 1.720

Árbitro: Antônio Carlos Pequeno Frutuoso

Gols da partida: Mateus Oliveira (48′ 2ºT), Janeudo (67′ 2º T) e Rennan (74′ 2ºT)

Fast Clube: Rangel; Arthur, Calliari (Moller), Carlinhos Rocha, Ítalo; Igor, Willian Sarôa, Marco Goiano, Rayslon; Junior Rato (betinho), Luizão (Ray). Téc: Wladimir Araújo

Manaus FC:  Jonathan; Igor, Spice, Patrick Borges, Rennan; Derlan, Panda, Janeudo (Alex); Rodrigo Fumaça (Martinho), Gabriel Davis, Mateus Oliveira (Hamilton). Téc: Welington Fajardo

Foto: João Normando

Daniel Prestes

Pai do Pedro e marido da Camila. Fundador do @camisadozeam e apaixonado por números e esporte. Também sou Repórter do jornal A Crítica/CRAQUE.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *