Indígena será a primeira amazonense a participar de torneio mundial de tiro com arco, na Holanda

Indígena será a primeira amazonense a participar de torneio mundial de tiro com arco, na Holanda

A arqueira indígena amazonense Graziela Paulino dos Santos, de 22 anos, a Yaci da etnia Karapana, vai se tornar a primeira atleta do Amazonas a representar o Brasil no Campeonato Mundial de Tiro com Arco, previsto para acontecer em junho, na Holanda. Organizado pela Federação Internacional de Tiro com Arco (FITA), o mundial é realizado de dois em dois anos e serve como etapa classificatória para os Jogos Olímpicos.

O resultado foi alcançado após Graziela se classificar na seletiva para o mundial, que aconteceu de 20 a 23 de março na cidade de Maricá, no Rio de Janeiro. Ao todo, 12 arqueiros de todo o Brasil disputaram vaga para participar do campeonato mundial e representar o País. Além de Graziela, outros cinco atletas também se classificaram para o mundial, duas arqueiras e mais três arqueiros.

“Valeu a pena ter vindo para Maricá e ficar aqui 82 dias treinando para obter resultados melhores esse ano. Eu não tenho palavras para expressar a felicidade de ter conquistado a vaga para ir para o Mundial de Tiro com Arco na Holanda, em junho. Agora é continuar trabalhando muito para esse mundial e para as outras competições também”, disse Graziela.

Foi a segunda grande conquista de Graziela neste ano. Entre os dias 12 a 17 de março ela participou do Grand Prix do México de Tiro com Arco, disputado na cidade de Monterrey,e levou para casa medalha de prata na competição. Arqueiros de vários países disputaram a competição.

Graziela integra o Projeto de Arquearia Indígena no Amazonas, uma parceria entre a Fundação Amazonas Sustentável (FAS), a Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel) e a Federação Amazonense de Tiro com Arco (Fatarco), com apoio das Lojas Bemol/Fogás, com objetivo de contribuir e apoiar diretamente para a promoção e o fortalecimento da cultura, imagem e autoestima das populações indígenas no Estado do Amazonas.

Por meio do projeto, Graziela e outros arqueiros indígenas do Amazonas recebem acompanhamento, instrução, avaliação e treinamento para crescer no esporte e disputar competições regionais, nacionais e internacionais. Os indígenas apoiados pelo projeto ainda têm suporte do Centro de Treinamento e Alto Rendimento da Amazônia (CTARA) com hotel, restaurante, consultórios médico e odontológico, academia, fisioterapia, massoterapia, nutrição, assistência social e psicologia.

Desenvolvido desde 2013 pela Fundação Amazonas Sustentável (FAS), o Projeto de Arquearia Indígena no Amazonas tem parceria também com o Banco Bradesco e apoio da Confederação das Organizações e Povos Indígenas do Amazonas (Coipam) e da Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (Coiab).

Os atletas contam com o patrocínio das Lojas Bemol, Fogás, Val Group, além de apoio da Latam, Bradesco, Accor Hotéis Centro Educacional La Salle e Faculdade La Salle, por Meio da Lei de Incentivo ao Esporte. “Eu agradeço a todas as pessoas que me ajudaram e que me dão apoio nessa caminhada. Sem isso não seria possível estar aqui”, agradeceu Graziela Paulino.

Texto: Felipe Irnaldo

Camisa 12

Perfil oficial do site Camisa 12.

Um comentário em “Indígena será a primeira amazonense a participar de torneio mundial de tiro com arco, na Holanda

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: