Fast desperdiça muitas chances e fica no empate em casa

Fast desperdiça muitas chances e fica no empate em casa

Na fria noite manauara deste sábado (26), no Estádio da Colina, em jogo válido pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro Série D, o Fast recebeu o Rio Branco-AC. Com segundo tempo recheado de chances perdidas, o Fast não conseguiu furar a retranca armada pelo Rio Branco-AC. O primeiro tempo foi sonolento, com muita troca de passes na intermediária, já a segunda etapa foi uma verdadeira avalanche de chances perdidas pelo rolo compressor. Com o empate as duas equipes ficam com 4 pontos no Grupo A1.

Início promissor em primeiro tempo sonolento

O jogo iniciou com Rio Branco chegando no ataque logo de cara, o ex Fast Cassiano finalizou nas mãos de Rangel, no primeiro minuto de jogo. Mas logo depois o Fast se impôs em campo, ocupando bastante o campo de ataque e encurralando o adversário. Aos três minutos, Daivison fez o pivô e ajeitou para Bacas chegar finalizando com perigo e logo em seguido o próprio Daivison se antecipou a zaga e cabeceou, a bola passou perto do gol.

Os minutos que se seguiram foram de muito domínio do Tricolor na posse de bola, com o Rio Branco se defendendo e buscando o contra ataque com Lyniker e Cassiano. Com o nível de intensidade diminuindo drasticamente a melhor chance foi uma falta de longe para o time acreano, aos vinte e cinco minutos, o lateral Bruce bateu e a bola passou por todo mundo dentro da área.

Mesmo com mais posse de bola o time tricolor não conseguia levar perigo ao gol do Estrelão, a bola girava muito no meio campo, mas com sem objetividade o tempo passava e a posse não se traduzia em chances de gol. Em uma cobrança de escanteio curto, aos trinta e dois, Ítalo recebeu, avançou na grande área e finalizou na rede pelo lado de fora. Até o final do primeiro tempo foram raras as chances, quem tirou um pouco da monotonia do jogo foi Souza, o lateral tricolor fez boa jogada pela esquerda e acabou sendo derrubado na área, o juiz não marcou nada, na sobra Dênis Pedra livre chutou muito mal para fora.

Volta com blitz tricolor

O tricolor voltou fazendo uma blitz, foram três cruzamentos em sequência, primeiro com Dênis Pedra que cruzou mal, o segundo foi com Bacas que a zaga afastou e o terceiro e mais perigoso foi com Bernardo que passou para Souza que bateu forte mas em cima do adversário. A pressão continuou, aos doze, Bacas fugiu pelo meio de campo, driblou dois marcadores mas finalizou em cima da zaga do Estrelão.

A jogada de escanteio voltou a se repetir, Souza recebeu e cruzou para Bernardo Benjamim subiu para testar para fora, passando com perigo perto do gol. Lecheva fez mudanças para deixar o time mais ofensivo, saíram Bacas e Dênis Pedra para as entradas de Negueba e Geraldo. O Fast continuava a criar mas não conseguia fazer o gol, as melhores chances foram em sua maioria na bola parada.

A primeira chance concreta do time acreano foi só aos vinte e seis minutos, Wandinho finalizou forte para a defesa de Rangel. Na sequência em cobrança de falta, Souza cruzou para Benedito tirar o perigo. A partir desse momento foram várias chances desperdiçadas pelo tricolor em sequência. Mesmo com se posicionando no campo adversário, o Fast não sofria com o contra golpe do Rio Branco.

Aos trinta quatro minutos, João Paulo perdeu uma chance inacreditável, Daivison cruzou pela direita e o meia cabeceou livre, mas para fora. Negueba entrou muito bem, sempre levando perigo em suas jogadas, aos trinta e sete em jogada individual, ele se livrou da marcação e chutou cruzado para a defesa do goleiro Bruno. Aos quarenta e cinco, Souza cobrou falta, no meio do caminho a bola desviou e Bruno fez grande defesa.

Ainda deu tempo para Bernardo Benjamim desperdiçar mais uma chance, em cobrança de escanteio o zagueiro subiu de cabeça e livre cabeceou para boa defesa do goleiro adversário. Mesmo com as mudanças e tentativas de abrir o placar, os esforços do Fast não surtiram efeito e o empate acabou sendo um resultado amargo para o time amazonense.

Próxima rodada

Depois de encarar o campeão e vice do Acre, o Fast agora viaja para o Pará, para a cidade de Bragança, onde o tricolor enfrentará o Bragantino-PA, na quarta-feira (30), no Estádio Diogão, às 15h. Já o Rio Branco, fará o clássico acreano, o time recebe como mandante o Atlético Acreano, na Arena Acreana, na quinta-feira (01), às 22h.

Foto: Rômulo Almeida

João Paulo Alves

Deixe uma resposta